sexta-feira, 27 de novembro de 2015

O CATILINA BRASILEIRO É PRESO PELA POLÍCIA FEDERAL EM BRASÍLIA!




L. Telles Bezerra


Talvez seja um tanto quanto exagerado comparar Delcídio Amaral com Lucio Sergio Catilina, o grande canalha romano ferrenhamente combatido por Marco Túlio Cícero, o maior tribuno da história de Roma. Aquele era muito mais perigoso porque agia como um verdadeiro bandido que era, enquanto que o mafioso ora preso na carceragem da Polícia Federal em Brasília, nunca matou ninguém. Suas ações são mais aveludadas e ocorrem na calada da noite sem que ninguém tome coincimento delas. Apesar da inexistência de violência, os atos praticados por esse canalha se tornam, talvez, muito mais perniciosos na medida em atingem o cerne da República brasileira ameaçando-a de morte. Se o Supremo Tribunal Federal se tornar o antro planejado pelos petistas, a República deixará de existir e a substituirá uma horda de bandidos tão perigosos como os do PCC ou CV.

O plano criminoso de poder engendrado por Lula e Zé Dirceu, para se perpetuarem no comando do Brasil, abrangeu não só a política nacional em seu todo, mas nos mais amplos setores da indústria, comércio, agronegócios e demais departamentos da vida nacional. Em resumo: transformariam o Brasil em toda a sua extensão e grandeza como nação industrial e econômica, num feudo privado da súcia de bandidos petistas para sempre. Ainda bem que mexeram na essência de um tribunal que não pode se curvar diante da sanha criminosa de qualquer canalha. Se cair o STF, ruirá a República como um castelo de areia.

Talvez levados pela certeza de que o povo brasileiro não passa de uma grande boiada mansa, os meliantes projetistas do grande estouro arquitetaram um plano diabólico capaz de transformar a grande máquina produtiva tupiniquim, na sua grande produtora de fortunas para si e seus asseclas. Seria o mais bem arquitetado plano de dominação de um povo jamais tramado na história do mundo. Há que se admitir que os petistas são muito ambiciosos do que os quadrilheiros do PCC ou do CV. Eles pensam muito grande e não se contentam com milhões de reais, vão além, muito além, roubam bilhões de dólares e de euros.

Impensável admitir-se que uma coisa tão monstruosa pudesse ser tramada dentro de um país que luta para sair da miséria há muitos séculos. Somente no século XX, foram anos de muitos sacrifícios, os vinte e um que fizeram do Regime Democrático Militar, a salvação da nossa Pátria, entre 1º de abril de 1964 e o dia 15 de março de 1985, quando um dos piores marginais da política brasileira assumiu a presidência da República em Brasília. Muito se fez pelo País ao longo de duas décadas altamente dedicadas ao engrandecimento da Nação brasileira. Mas, foi após a posse de Sarney, que as esquerdas brasileiras se uniram num pacto político/ideológico com o objetivo de jamais permitirem que forças direitistas tomassem novamente o poder no Brasil. Com isso, se apoderaram de tudo, incluindo aí a mente dos nossos jovens estudantes, que sofreram ao longo desses 30 anos uma permanente e competente lavagem cerebral capaz de dar segurança aos autores da façanha nem cada eleição produzida por eles.

Por causa dessa aliança de bandidos vermelhos acontecida na década de 80, vemos hoje um partido que se diz oposicionista sendo o baluarte na defesa de Lula e Dilma Rousseff, apesar de seus hediondos crimes cometidos contra o Brasil e seu povo. Trata-se de uma das falanges políticas que acordaram o pacto sinistro no pós Regime Democrático Militar, para que a direita nunca mais se apoderasse do poder no Brasil. Estou me referindo ao famigerado e traidor miserável, Partido da Social Democracia Brasileira, o PSDB de Fernando Henrique Cardoso e todos os outros pilantras e vigaristas que o cercam. Não é de admirar que as Forças Armadas Brasileiras não tivessem intervido ainda em face dos imensos desmandos cometidos ao longo desses 13 anos de poder da escória da estrela vermelha no Brasil. Seria tirar o poder de um podre e lança-lo nas mãos sujas de seus aliados tucanos, os piores patifes da história política brasileira. Foram esses desgraçados que impediram o impeachment de Lula, quando em 2005 foi descoberto o Mensalão. Tendo Arthur Virgílio, na liderança do PSDB no Senado, Fernando Henrique Cardoso proibiu que o líder do DEM, o senador João Agripino, encaminhasse o pedido de impedimento do rato presidencial, alegando que poderia haver uma comoção social.

O pior marginal não é aquele que assalta à mão armada, mas o que pilha os recursos públicos, retirando do povo as condições necessárias para se educar, tratar da saúde, ter moradia e transporte, além de ter segurança depois de sua aposentadoria. Ao longo de sua vida profissional, o brasileiro trabalha de sol a sol e recolhe aos cofres da Previdência a sua contribuição, visando na sua velhice desfrutar de um mínimo possível de conforto a ele assegurado pela Constituição Federal. Isso não acontece, porque os políticos assaltam a Previdência e desviam montanhas de dinheiros para outros setores ou para as suas contas bancárias no exterior, deixando os cofres da Previdência sem um tostão furado. Manipulam tudo o que for possível, na ânsia doentia de encherem as burras com o dinheiro dos contribuintes. Nós, os brasileiros, trabalhamos 147 dias ao ano somente para pagarmos impostos e, depois de toda a dinheirama arrecadada, essa vai parar nos cofres dos patifes que os eleitores imbecilizados brasileiros elegem em cada eleição de que participa. Fica claríssimo que eles não respeitam ninguém ou o direito de ninguém, apenas visam seus ambiciosos e criminosos desejos de enricar ainda mais, graças aos cargos que ocupam no poder público. Esse é apenas um pequeno exemplo, por que a invasão generalizada de todos os setores da administração pública no Brasil, pelas quadrilhas formadas por corruptos, se tornaram um câncer em estado terminal!

Delcídio Amaral, em sua carreira de certa forma brilhante, não precisava agir como o mafioso que é. Sempre foi muito prestigiado, desempenhando as funções mais diversas em todos os governos após 1985. Esse político sempre foi uma pessoa muito respeitada em seu meio, mas parece que não passava de um mimetismo próprio dos canalhas. Quem nasceu para canalha, nunca será alguém correto. Ele não fugiria à regra. Notem que a sua participação na CPI dos Correios, foi elogiável. Ninguém poderia supor que estivéssemos diante de um meliante de altos coturnos, mas aí estão os fatos e aí está a sua verdadeira face criminosa.

A pergunta que fica é: quem, dentro da podre política brasileira, se salvará da degola patrocinada e executada pelo juiz federal Sergio Moro, seus procuradores e investigadores da Polícia Federal???
Quem viver, verá!!


quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Porque os militares se recusam a retirar o PT do Poder
(Texto recebido de amigo. Autoria não informada)

AMIGOS, CRITERIOSA ANÁLISE DO CENÁRIO SOCIOPOLÍTICO E CONSEQUÊNCIAS NO CAMPO PSICOSSOCIAL:
OPINIÃO SOBRE A OCORRÊNCIA DE UMA INTERVENÇÃO MILITAR NO BRASIL DE HOJE.

QUER MESMO FALAR DE INTERVENÇÃO?
ESTÁ BEM, ENTÃO VAMOS VER ATÉ ONDE VOCÊ AGUENTA:

Muitos amigos virtuais e até alguns militares da ativa me enviam mensagens perguntando por que as FFAA não intervém logo, antes que seja tarde? Por que a imobilidade? O que estão esperando?

Amigo, seu e-mail me deixou comovido; não me foi difícil imaginar a sensação de incapacidade de sua filha tendo que baixar a cabeça e permanecer em silêncio enquanto a DIRETORA ALDAIR ao lado de outra professora, mentiam descaradamente aos estudantes a respeito de CARLOS MARIGHELLA e dos “crimes praticados pelos militares durante os anos de chumbo”, fatos que sua filha sabiam serem falsos porque desde menina, ao longo de todos estes anos, aprendera com você a verdadeira história do Brasil durante aquele período.

Mas enfim, venceu a torpeza moral da dona Aldair e “daquela outra” cuja habilidade em induzir adolescentes acabou por forçar a troca de nome de Colégio Presidente Médici para Colégio Carlos Marighela.

Mas não se aborreça amigo, nós mais que ninguém, sabemos que manda quem pode e obedece quem precisa. Por enquanto estamos obedecendo.
Diga a sua filha que mantenha a fé naquilo que aprendeu em família, a verdade está com ela. Quem há de garantir que hora não haverá em que o amanhecer chegue com gemidos e ranger de dentes?
Que centelha misteriosa estará aguardando o Senhor dos Exércitos para interceder em favor dos bons e varrer do solo da pátria esta ignominia política que a cada três décadas ressurge das cinzas sempre com mais força e sempre direcionada ao mesmo objetivo?

Dos oito comandos militares, sei como pensam dois de seus comandantes.

Vamos raciocinar juntos: na Intentona Comunista em 1935, alguns de nossos camaradas de armas foram mortos enquanto dormiam; até hoje, a imprensa brasileira, sempre esquerdistóide, apoiada na versão da cátedra comunista aboletada na USP e em outras universidades do país, insiste que isto não poderia ter acontecido porque os quartéis do Rio e São Paulo estavam em prontidão e, sendo assim, os soldados não poderiam estar dormindo. De acordo com raciocínio imbecil deste bando de idiotas, se um regimento fica em prontidão durante 30 dias, nestes 30 dias ninguém dorme.

Pois bem, derrotados os comunistas em 35, reorganizam-se novamente durante trinta anos e em 1964 fazem nova tentativa. Os comandantes militares de então, ainda com a lembrança viva das mortes covardes dentro dos quartéis, fazem um planejamento extraordinário e dominam os traidores sem dar um único tiro. Temia-se que o povo brasileiro, mesmo implorando pela intervenção militar, não aceitasse pacificamente ver jorrar o sangue de civis ainda que em nome de uma revolução redentora e necessária.

Prossegue a marcha do tempo e desta vez bastam apenas vinte anos para que os comunistas abrigados nas salas de redação dos grandes jornais, façam dos militares, antes salvadores da pátria, agora assassinos e torturadores. A sociedade civil, acreditando mais na imprensa do que nos próprios olhos e ouvidos, repudia as FFAA de uma forma conjunta e passa até a discriminar violentamente os militares, ao mesmo tempo em que aprende — também com a imprensa — a idolatrar os comunistas contra os quais pouco tempo antes buscara proteção.

Outros trinta anos e eis que tudo se repete. Mas agora as circunstâncias são bem outras! Em 64 não existia a rede de comunicações que existe hoje (aliás, feita pelos militares). Saía um exército inteiro de Minas e, até que o resto do Brasil tivesse certeza do fato, um bando enorme de comunistas já estava preso. Na madrugada de 31 de março, em quase todo o Brasil, os principais líderes vermelhos, agitadores, pelegos e simpatizantes, acordaram com soldados ao lado da cama, mas ao contrário de 35 nenhum comunista foi morto enquanto dormia. Saíram de casa direto para o xadrez dos quarteis.

Não se precisou matar ninguém. Um excelente serviço de inteligência aliado a uma estratégia impecável fez com que bastassem poucas horas para que nossos heróicos soldados retomassem o Brasil.

E agora, é possível repetir o feito? Vamos imaginar apenas três cenários e talvez todas as dúvidas, que hoje os brasileiros cobram nas redes sociais, sejam satisfeitas.

CENÁRIO A.

O MENOS VIOLENTO

As Forças Armadas, embora silenciosas e aparentemente desinteressadas em intrometer-se na vida política do país, ESTÃO UNIDAS, COESAS, PREPARADAS, COMUNGANDO NO MESMO IDEAL PATRIÓTICO e trabalhando freneticamente através de seus serviços de informações para mapear todos os endereços e traçar a melhor estratégia para prender os líderes, antes que seja necessário usar qualquer forma de combate.

PROJEÇÃO.

Quando o primeiro jipe conduzindo os militares que prenderão LULA chegar a 100 metros da casa do ex-presidente, bastarão duas palavras numa rede social e poucos segundos depois todo o MST armado de foice e facão invadirá os principais centros urbanos e sairá degolando quem aparecer pela frente. Este é o método. Aterroriza-se com violência brutal nas primeiras horas e se alguém do povo pensava em reagir, desiste e tranca-se em casa.
As FFAA em perfeita sincronia recebem ordens de sufocar os pontos de tumulto e imediatamente nas ruas de várias cidades tombam combatentes de ambos os lados.

ANÁLISE

Como o PT e seus aliados socialistas já desviaram dinheiro suficiente com a finalidade precípua de armar-se e preparar-se exatamente para uma situação como esta, o grau de envolvimento conspiratório tanto interna quanto externamente é tão grande que a hipótese das milícias comunistas não agirem contra as tropas legalistas é praticamente zero.

ESTIMATIVA: Neste cenário não haverá hipótese de intervenção militar sem que ocorra sangue.

CENÁRIO B.

VIOLÊNCIA MEDIANA

Não existe identidade ideológica entre alguns setores das FFAA e por isto, em todas as unidades do país, agentes em campo tentam desesperadamente descobrir quem seriam os amigos e inimigos, não somente entre as milícias civis, mas especialmente entre os próprios colegas militares, na hipótese de uma eventual intervenção para afastar a presidente DILMA ROUSSEFF.

PROJEÇÃO.

Além de toda a violência oriunda tanto de mercenários pagos com o dinheiro roubado dos cofres públicos, como dos assalariados do MST, de ex-presidiários acostumados a matar e praticar violência, previamente colocados em liberdade (visto terem uma dívida moral com o governo petista que proporcionou bolsas em dinheiro para suas famílias), toda esta horda de bandidos e assassinos semeará o terror até que não haja mais reação alguma.

Forças militares pró e contra governo levarão a luta até o desfecho final, vencendo o lado que contar com soldados mais determinados, melhores armas, maior contingente, etc.
etc.

ANÁLISE

Quando soldados brigam, brigam por ideais. Soldados de verdade não brigam por dinheiro ou por outra coisa qualquer que não seja seu amor e dedicação ao país onde nasceram e aos regimentos onde passaram boa parte de suas vidas. Com um exército dividido é preciso que exista um grande general com capacidade de unir forças e convencer seus homens a combaterem o inimigo comum.

Duque de Caxias fez isto mais de uma vez.

ESTIMATIVA: Se ocorrer de persistirem forças militares brasileiras combatendo-se mutuamente, haverá um período talvez longo demais para uma sociedade que não está preparada e nem sequer pensou numa eventualidade destas, visto que os mais humildes dedicam grande parte de seu tempo às novelas e à escalação de times de futebol enquanto os mais cultos ocupam as horas vagas em intermináveis divagações sobre o direito dos gays, dos negros, dos índios, dos viciados, dos criminosos, dos presidiários, etc.... etc...

Infelizmente também haverá de correr muito sangue num cenário como este.

CENÁRIO C.

VIOLÊNCIA EXTREMA

Sentindo que será impossível uma vitória frente às FFAA, a organização operário-comunista brasileira que antecipadamente havia comprado apoio de vários países do Caribe, América Central e América do Sul, seja realizando obras, seja recheando o bolso de políticos dos mais variados escalões, resolve que a decisão de uma América do Sul comunista é irrenunciável apela para o cúmulo da traição: (e isto não é nada improvável) pede que nossos “vizinhos socialistas” do Equador, Bolívia, Cuba, Venezuela, etc. entrem em nosso território e os ajudem a assassinar nossos soldados.

Mais cruel que um cenário destes é, além de permitir o ingresso de tropas latinas, convidar russos, chineses e norte-coreanos para também entrarem na luta, o que também, tratando-se de comunistas sejam brasileiros ou não, não se deve duvidar.
Num provável quadro como este, muitas famílias verão seus filhos ainda jovens ou convocados pelas FFAA ou simplesmente sequestrados por milicianos e obrigados a lutar. É UM entre os piores cenários que se pode prever.

ANÁLISE

EM QUALQUER DOS CENÁRIOS, QUALQUER intervenção militar, mesmo com garantias constitucionais e vasto apoio popular, se não tiver, REAL E OBJETIVAMENTE o apoio da população, lutando ombro-a-ombro com nossos soldados, para demonstrar claramente e em voz alta, aos berros se for preciso, que somos duzentos milhões e que tanto gente daqui quanto gente de fora, NINGUÉM PASSARÁ!

E se tiver que correr sangue, que, antes de nós, pensem eles nas palavras do grande presidente americano Thomas Jefferson:

"O povo, em sua totalidade, não pode estar sempre bem informado. A parcela que está errada fica descontente na proporção dos fatos enganosos em que erroneamente acredita. Se permanecerem em silêncio surgirá a letargia e a morte avançará para sufocar as liberdades individuais".

Que país já aguentou um século e meio sem uma revolução?

E que país pode preservar suas liberdades, se suas autoridades, de tempos em tempos, não forem advertidas de que o povo mantém seu espírito de resistência?

Deixem que esta gente (do PT e do MST) pegue em armas… Que significam algumas vidas perdidas em um século ou dois? Vez por outra, a árvore da liberdade necessita ser regada com o sangue dos patriotas e dos tiranos. É este seu adubo natural.

LEMBRETE FINAL:

A MEU VER, O MAIS CRUEL DE TODOS OS CENÁRIOS, PORQUE CEIFARÁ UM NÚMERO DE VIDAS INFINITAMENTE MAIOR QUE QUALQUER OUTRO QUE ATÉ AGORA VOCÊ POSSA TER IMAGINADO

— Sendo verdadeiro que o PT realmente roubou tudo que se diz que foi roubado, os vários BILHÕES daqui, outros tantos BILHÕES dali... o desvio de tão vultosa quantia não foi para deixar ricos a Lula e seu filho. Foi para pagar homens, armas e maquinas de guerra para conquistar o Brasil.
E se neste tabuleiro de trágicos presságios nenhum movimento for feito, seja por nós, seja por nossas FFAA, em menos de dois anos, estaremos todos vivendo as agruras de um regime comunista.


P.S - Quer ajudar a evitar tudo isto de ruim? Comece fazendo o óbvio: ajude a esclarecer as pessoas que estão mais próximas de você nas redes sociais. Compartilhe este post o máximo que puder. Quanto mais gente esclarecida existir, mais seguros e determinados se sentirão nossos homens nas FFAA. Precisamos lhes acenar com a confiança necessária para que entendam que jamais os deixaremos sozinhos. E que nunca, outra vez, haveremos de criticá-los, façam o que fizerem.

Ai de ti, Brasil!




Arnaldo Jabor

Ai de ti, Brasil, eu te mandei o sinal, e não recebeste. Eu te avisei e me ignoraste, displicente e conivente com teus malfeitos e erros. Ai de ti, eu te analisei com fervor romântico durante os últimos 20 anos, e riste de mim.
Ai de ti, Brasil! Eu já vejo os sinais de tua perdição nos albores de uma tragédia anunciada para o presente do século XXI, que não terá mais futuro.
Ai de ti, Brasil – já vejo também as sarças de fogo onde queimarás para sempre! Ai de ti, Brasil, que não fizeste reforma alguma e que deixaste os corruptos usarem a democracia para destruí-la. Malditos os laranjas e as firmas sem porta.
Ai de ti, Miami, para onde fogem os ladrões que nadam em vossas piscinas em forma de vagina e corcoveiam em “jet skis”, gargalhando de impunidade. Malditas as bermudas cor-de-rosa, barrigas arrogantes e carrões que valem o preço de uma escola. Maldita a cabeleira do Renan, os olhos cobiçosos de Cunha, malditos vós que ostentais cabelos acaju, gravatas de bolinhas e jaquetões cobertos de teflon, onde nada cola. Por que rezais em vossos templos, fariseus de Brasília? Acaso eu não conheço a multidão de vossos pecados???
Ai de vós, celebridades cafajestes, que viveis como se estivésseis na Corte de Luís XIV, entre bolsas Chanel, gargantilhas de pérola, tapetes de zebra e elefantes de prata. Portais em vosso peito diamantes em que se coagularam as lágrimas de mil meninas miseráveis. Ai de vós, pois os miseráveis se desentocarão, e seus trapos vão brilhar mais que vossos Rolex de ouro. Ai de ti, cascata de camarões!
Tu não viste o sinal, Brasil. Estás perdido e cego no meio da iniquidade dos partidos que te assolam e que contemplas com medo e tolerância? Cingiram tua fronte com uma coroa de mentiras, e deste risadas ébrias e vãs no seio do Planalto.
Ai de vós, intelectuais, porque tudo sabeis e nada denunciais, por medo ou vaidade. Ai de vós, acadêmicos que quereis manter a miséria “in vitro” para legitimar vossas teorias. Ai de vós, “bolivarianos” de galinheiro, que financiais países escrotos com juros baixos, mesmo sem grana para financiar reformas estruturais aqui dentro.
Ai de ti, Brasil, porque os que se diziam a favor da moralidade desmancham hoje as tuas instituições, diante de nossos olhos impotentes. Ai de ti, que toleraste uma velha esquerda travestida de moderna. Malditos sejais, radicais de cervejaria, de enfermaria e de estrebaria – os bêbados, os loucos e os burros –, que vos queixais do país e tomais vossos chopinhos com “boa consciência”.
Ai de vós, “amantes do povo” – malditos os que usam esse falso “amor” para justificar suas apropriações indébitas e seus desfalques “revolucionários”.
Ai de vós, que dizeis que nada vistes e nada sabeis, com os crimes explodindo em vossas caras.
Ai de ti, que ignoraste meus sinais de perigo e só agora descobriste que há cartéis de empresas que predam o dinheiro público, com a conivência do próprio poder. Malditas sejam as empresas-fantasma em terrenos baldios, que fazem viadutos no ar, pontes para o nada, esgotos a céu aberto e rapinam os mínimos picuás dos miseráveis.
Malditos os fundos de pensão intocáveis e intocados, com bilhões perdidos na Bolsa, de propósito, para ocultar seus esbulhos e defraudações. Malditos também empresários das sombras. Malditos também os que acham que, quanto pior, melhor.
A grande punição está a caminho. Ai de ti, Brasil, pois acreditaste no narcisismo deslumbrado de um demagogo que renegou tudo que falava antes, que destruiu a herança bendita que recebeu e que se esconde nas crises, para voltar um dia como “pai da pátria”.
Maldito esse homem nefasto, que te fez andar de marcha à ré.
Ai de ti Brasil, porque sempre te achaste à beira do abismo ou que tua vaca fora para o brejo. Esse pessimismo endêmico é uma armadilha em que caíste e que te paralisa, como disse alguém: és um país “com anestesia, mas sem cirurgia”.
Ai de vós, advogados do diabo que conseguis liminares em chicanas que liberam criminosos ricos e apodrecem pobres pretos na boca do boi de nossas prisões. Maldita seja a crapulosa legislação que vos protege há quatro séculos. Malditos os compradiços juízes, repulsivos desembargadores, vendilhões de sentenças para proteger sórdidos interesses políticos.
Malditos sejam os que levam dólares nas meias e nas cuecas e mais ainda aqueles que levam os dólares para as Bahamas. Ai de vós! A ira de Deus não vai tardar...
Sei que não adianta vos amaldiçoar, pois nunca mudareis a não ser pela morte, guerra ou catástrofe social que pode estar mais perto do que pensais. Mas, mesmo assim, vos amaldiçoo. Ai de ti, Brasil!
Já vejo as torres brancas de Brasília apontando sobre o mar de lama que inundará o Cerrado. Já vejo São Paulo invadida pelas periferias, que cobrarão pedágio sobre vossas Mercedes. Escondidos atrás de cercas elétricas ou fugindo para Paris, vereis então o que fizestes com o país, com vossa persistente falta de vergonha.
Malditos sejais, ó mentirosos, vigaristas, intrujões, tartufos e embusteiros! Que a peste negra vos cubra de feridas, que vossas línguas mentirosas sequem e que água alguma vos dessedente.
Ai de ti, Brasil, o dia final se aproxima.
Se vossos canalhas prevalecerem, virá a hidra de sete cabeças e dez chifres em cada cabeça e voltará o dragão da Inflação. E a prostituta do Atraso virá montada nele, segurando uma taça cheia de abominações. E ela estará bêbada com o sangue dos pobres, e em sua testa estará escrito: “Mãe de todas as meretrizes e mãe de todos os ladrões que paralisam nosso país”.
Ai de ti, Brasil! Canta tua última canção na boquinha da garrafa.